As principais
dúvidas do mercado!


Alguma dúvida?

As principais dúvidas do mercado esclarecidas abaixo, nossa equipe está sempre a disposição para esclarecer qualquer questão.


Veja nossos Produtos Entre em Contato

Câmaras Totalmente Implantáveis - Tipo Port

O que são e para que servem?
São câmaras também chamadas de reservatórios ou Port ou ainda Port-Cath com cateteres implantáveis, dispositivos subcutâneos. A indicação principal é a administração de quimioterápicos, por via venosa, arterial ou peritoneal. São também utilizados para administração de medicamentos para hematologia, alimentação parenteral, tratamento de dor e para inflar Bandas Gástricas ou Balões Intragástricos na Obesidade Mórbida. O reservatório DistricAth pode ser simples ou com câmara / reservatório duplo. O cateter pode ser simples ou de dupla via, que permite a infusão de medicações distintas simultaneamente.
Por que o material ideal para essas câmaras / reservatórios tem que ser de titânio ou titânio revestido em polissulfona ?
As câmaras de titânio são mais resistentes e seguras quando há necessidade de repetidas punções para a infusão de quimioterápicos ou outras drogas. Além disso são totalmente compatíveis com exames de ressonância magnética - RMN. Existem câmaras só em plástico, de várias composições ou em aço inox. As primeiras não oferecem segurança devido à possibilidade de transfixação da câmara durante punções com as agulhas de Huber ou mesmo soltarem partículas de plástico devido ao contato com o bisel das agulhas e o fundo da câmara. As de aço inox não são compatíveis com os exames de ressonância magnética - RMN.
Quando se deve usar a câmara só de titânio ou a de titânio revestida em polissulfona ?
Ambas possuem a mesma finalidade, o diferencial é que a totalmente em titânio é um pouco mais pesada e com uma altura um pouco maior. A de titânio revestida em polissulfona é mais leve, de perfil mais baixo e possui uma anatomia de mais fácil implantação. Há uma tendência para o maior uso desta última.
Qual o tipo de cateter se deve usar - Silicone ou Poliuretano ?
Ambos possuem excelente performance para o uso a que se destinam, a diferença é que o silicone é mais flexível que o poliuretano e o diâmetro interno do poliuretano é maior que o e silicone embora com o mesmo diâmetro externo ( French ). Alguns médicos preferem o poliuretano por ser um pouco menos flexível e, quando empregam a técnica de punção / dissecção, o poliuretano favorece a progressão do cateter no procedimento. O uso da técnica de Seldinger ( Agulha de punção, Fio guia, dilatador, etc.) é a técnica mais usada e, neste caso a composição do cateter não tem muita interferência no procedimento.
Quais as complicações pós cirúrgicas mais frequentes e quais os procedimentos ?
As complicações pós cirúrgicas são em geral muito simples, desde que as técnicas e cuidados sejam adequados durante o ato cirúrgico. Assegure-se da ausência de hematomas ao redor do reservatório, o qual desaparecerá após alguns dias, se possível não use o reservatório durante esse período. No caso de complicações infecciosas ou inflamações ( vermelhidão, edema ou dor ), não utilizar o reservatório enquanto a pele não estiver em boas condições. Os pontos devem ser retirados entre o sétimo e o décimo dia. Caso sejam usados fios de sutura reabsorvíveis, não se deve molhar a cicatriz durante sete a dez dias. O sistema implantável pode ser utilizado imediatamente, depois da instalação, se os pontos da cicatriz não estiverem situados sobre o reservatório. Deve se realizar uma radiografia de tórax ( frente ), isso permitirá a verificação da posição correta do cateter, cuja extremidade deve descender até a união da veia cava superior e a aurícula direita.
Porque se deve utilizar somente agulhas tipo Huber?
As câmaras / reservatórios totalmente implantáveis possuem um local apropriado para as punções e infusões de drogas chamado " septum ", o qual é composto de silicone de alta densidade para suportar uma grande quantidade de punções repetidas. Para maior durabilidade das câmaras / reservatórios foi idealizada uma agulha com bisel ( ponta ) especial objetivando não danificar esse septum, o bisel dessa agulha possui um desenho tão especial que ao invés de entrar cortando o silicone, esse bisel entra separando as partes e, quando da retirada, praticamente não há danos no septum da câmara. Normalmente esse septum suporta cerca de 1.500 punções com agulhas tipo Huber de 22G.
Porque se deve utilizar seringa de 10 ml. durante as sessões de quimioterapia ?
O emprego de seringas com capacidade inferior a 10 ml. poderia danificar o reservatório provocando obstrução no cateter e sua consequente ruptura com migração do mesmo na corrente sanguínea ( muita pressão no êmbolo da seringa ). O emprego de torneiras de três vias permite limitar o risco de embolia gasosa nas trocas de seringas. Antes e depois de todas as injeções, perfusões e coleta de amostras de sangue se deve lavar o sistema com uma solução de soro fisiológico ( aprox. 10 ml ). Ao término da utilização deve-se lavar o sistema com soro fisiológico ou soro heparinizado, seguindo o protocolo da Instituição. Muito importante: ao retirar a agulha com a seringa, continue a injetar a solução, dessa forma a pressão positiva será mantida e o refluxo sanguíneo no cateter evitado.

Cateter de Histerossalpingografia

Quando é utilizado o Cateter de Histerossalpingografia?
É utilizado na suspeita de diagnóstico de Infertilidade Feminina, com o objetivo de avaliar a anatomia uterina e a permeabilidade tubária, através de injeção de contraste no colo uterino, fornecendo valiosas informações em relação a anormalidades tubárias e uterinas.
O que é Histerossalpingografia?
É o nome de um exame realizado apenas na mulher, dentro do colo uterino, através da utilização do cateter de histerossalpingografia.
Como é realizado o exame?
Este exame deve ser realizado logo após o término da menstruação e geralmente é precedido de um outro exame de ultra-sonografia vaginal.
Como é o método utilizado neste procedimento?
Após a fixação do cateter no colo do útero através do preenchimento do balão , realiza-se a injeção de contraste lentamente, aproximadamente 15 a 20 ml. São realizados então 5 radiografias, orientadas por radioscopia, sendo a primeira, quando o útero está cheio de contraste, a segunda quando há contraste nas trompas extravasando para a cavidade pélvica, a terceira e a quarta são realizadas do lado direito e do lado esquerdo e a última é feita após 10 minutos da retirada do material.
Quais os efeitos após o procedimento?
Este exame normalmente provoca dor, pois o útero se contrai assim que recebe o contraste, provocando cólica.

Cateter Duplo J

O que são cálculos renais?
Também chamados de ¨pedras nos rins¨, são em sua grande maioria formados de oxalato de cálcio e podem ser bem pequenos com milímetros de diâmetro chegando até a 5-7 centímetros, formados dentro dos rins.
O que leva uma pessoa a ter os cálculos renais?
São vários os fatores que podem desencadear a formação de cálculos renais, como: predisposição genética, eliminação aumentada de cálcio e de ácido úrico pelos rins, ingestão em grandes quantidades de alimentos à base de cálcio como iogurtes e derivados do leite, e refrigerantes em excesso etc.
Para que serve o cateter duplo J?
Serve para garantir a drenagem do trato urinário, proporcionando fluxo de urina adequado e aliviando a dor do paciente.
Quando é utilizado o Cateter Duplo J?
São utilizados por mulheres grávidas que não podem utilizar medicamentos para a dor ou realizar exames contrastados; após cirurgias de retirada de cálculos nos rins, para que não ocorra a oclusão dos ureteres devido a sangramento local e também manter o fluxo de urina adequado e o alivio da dor.
Quanto tempo ele pode ficar implantado?
Em média um mês, depende do caso e da opinião do Médico, em casos que é indicado a permanência por um período maior, o paciente necessita de um acompanhamento mais intensivo do Médico para evitar complicações, que eventualmente possam ocorrer.
Quais as características dos Cateteres Duplo J da Balton?
Os cateter da Balton são de Poliuretano, hidrofílicos, graduados e radiopacos. Possuem vários micro-furos que facilitam a drenagem da urina.

Cateteres Balton ( Hemodiálise e Acesso Venoso Central C.V.C. )

O que é um cateter hidrofílico?
Os Cateteres para hemodiálise ou de acesso venoso central são preparados com uma camada de polímeros formando uma película fina e transparente em toda a superfície interna e externa do cateter, possuindo grande afinidade com líquidos. Exemplo: O sangue.
Quais as vantagens de serem hidrofílicos?
O fato de serem hidrofílicos, os cateteres Balton oferecem algumas vantagens sobre os cateteres convencionais atualmente existentes no mercado, são elas: A - Em contato com o sangue se tornam altamente deslizantes, fazendo com que a sua introdução / implantação seja mais suave e menos traumática para o paciente. B - Por terem a superfície mais deslizante, dificultam a aderência de fibrinas e a formação de coágulos, como consequência menor incidência de oclusão e maior durabilidade.
Por que os cateteres de hemodiálise Balton vem acompanhados de dois dilatadores de vaso?
Os kits com cateteres para hemodiálise Balton vem com dois dilatadores de vaso ( 1 menos e outro mais calibroso ), para propiciarem ao médico a alternativa de fazer o procedimento em duas etapas, primeiro dilatando o vaso com o dilatador menos calibroso e, posteriormente passando o de maior calibre, dessa forma, proporcionando uma implantação mais suave. Caso deseje, poderá desprezar o de menor calibre, dilatando o vaso com o de maior calibre.
Quantos países utilizam os cateteres Balton?
Hoje são 52 países, em sua maioria Europeus, Asiáticos e praticamente todo o Brasil.
Os produtos Balton possuem certificados de qualidade?
A empresa Balton, possui o Certificado de Aprovação '' TUV - RHEINLAND PRODUCT SAFETY GMBH - AM GRAUEM STEIN " para fabricação de produtos médicos com total segurança e qualidade ( Alemanha ) equivalente ao FDA americano, além do ISO 9001 e autorizado ao uso de CE MARK portanto, é produzido de acordo com os requerimentos da Diretriz Médica Européia 93 / 42 EEC.

Stent com Paclitaxel e Polímeros Biodegradáveis

O que são ateromas?
São placas de gorduras que se acumulam gradativamente nas paredes das coronárias, levando a uma diminuição da luz do vaso.
O que causa a Angina Péctoris ou Dor Precordial?
Este estreitamento da luz do vaso, por placas de ateromas leva a uma diminuição de fluxo de sangue para este local, ocorrendo a dor torácica ou dor no peito, que também pode-se irradiar para as costas, ou membro superior esquerdo.
O que é Stent?
Stent é um dispositivo metálico, que serve para dar suporte as coronárias, quando estas estão obstruídas por placas de ateromas, causando angina ou dor no peito de leve a alta intensidade, com sua maior complicação após a oclusão completa de uma coronária, levando ao Infarto do Miocárdio.
Qual o risco da implantação de um Stent?
O risco é de haver uma reestenose, ou seja, um fechamento do Stent, devido a uma reação inflamatória do organismo diante de um ¨material estranho¨ encontrado, caracterizando como um processo de defesa natural do ser humano.
Como é o material do Stent com Paclitaxel e Polímeros Biodegradáveis da Balton?
O Stent Coronário com sistema de liberação LUC CHOPIN 2 é fabricado com aço 316 L, cortado a laser e revestido com Paclitaxel e Polímeros Biodegradáveis.
Qual a vantagem em se utilizar o Stent com fármaco?
O fármaco Paclitaxel ao ser liberado atua de forma a impedir a proliferação celular da neoíntima, local da coronária que está diretamente ligado ao Stent, evitando o risco de uma reestenose.
Por quanto tempo é liberado o fármaco?
Estudos evidenciaram em torno de 6 a 8 semanas.
Qual a ação do Paclitaxel?
Inibe o processo de proliferação celular da neoíntima.
Para que servem os Polímeros biodegradáveis?
Os Polímeros biodegradáveis são substâncias onde estão contidos os fármacos (Paclitaxel), onde ao serem degradados vão liberando o fármaco, através de um processo controlado de lenta liberação.
Como é a distribuição do medicamento na parede arterial?
É uma função da interação dinâmica entre as forças fisiológicas de transporte locais, da arquitetura do tecido alvo e da farmacodinâmica do medicamento.
Como é o procedimento de Liberação?
A implantação do Stent promove a dissolução de partículas de Paclitaxel da superfície, resultando em uma fase de explosão. A dissolução completa das partículas do medicamento na superfície permite que o fluído biológico acesse as partículas abaixo da superfície. A dissolução subsequente das partículas (abaixo da superfície), seguida da difusão do polímero resulta na fase de liberação sustentada de baixo nível. A baixa solubilidade aquosa e hidrofobicidade do polímero também contribuem com a liberação de baixo nível na fase de liberação sustentada.